Maxillo Facial Center Maxillo Facial Center
Tamanho do texto A- A A+

O que fazer quando o dente do seu filho quebra ou cai

http://saudebucal.ig.com.br/idades/2015-12-09/o-que-fazer-quando-o-dente-do-seu-filho-quebra-ou-cai.html - 06/09/2016 08:27:23

Primeiro vem o tombo. Depois, a cena indesejada e temida por muitos pais: o dente quebrou ou caiu. E daí não importa se é um filho pequeno ou mais crescidinho, a dor é intensa, pode sangrar e o estrago pode ir além do plano estético, comprometendo também a saúde bucal. Mesmo que seja difícil, é hora de manter a calma e o foco. Com as dicas dos especialistas, o sorriso e a saúde do seu filho logo estarão impecáveis novamente.

A primeira atitude quando o dente quebra, é tentar recuperar os fragmentos. O ideal seria recolher todos os fragmentos e armazenar em ambiente úmido – um pote com água, soro fisiológico ou leite. Porém, quanto maior o número de fragmentos, mais difícil será a reabilitação. 

Se houver sangramento, de início é bom fazer uma lavagem na boca e usar uma gaze, um chumaço de algodão ou um pano limpo e úmido para fazer pressão onde está a ferida. Se o acidente foi fora de casa, é importante adotar cuidados extras: Se a pessoa cair no asfalto, por exemplo, tem que ver se ela está com a vacinação antitetânica em dia e, se não estiver, procurar um posto de vacinação o quanto antes. Nesses casos, há uma intimidade dos agentes externos com o organismo e o profissional deverá ter mais cuidado para prescrever uma medicação.

O passo seguinte é procurar o dentista em até 48h para que ele possa avaliar a extensão da fratura e iniciar os procedimentos de restauro e tratamento. Porém, se a fratura expôs o nervo, a procura de atendimento deve ser imediata.

Fragmentos:

  Há três tipos de fratura: aquelas que só atingem o esmalte, a camada mais superficial do dente, as que atingem a dentina, a camada intermediária, e as longitudinais, que tornam visível a raiz do dente e são consideradas mais complexas.

Se pegar só a coroa, você já sai com o curativo na hora. E, se a pessoa levar o fragmento, é possível colar. As fraturas longitudinais, porém, são trabalhosas para curar e o prognóstico é mais desfavorável. Elas podem exigir tratamento de periodontia (que envolve a gengiva), de canal e de ortodontia. Às vezes, uma fratura dessas pode até levar à perda do dente.

No caso da colagem do fragmento, o dentista poderá optar por materiais como resinas e coroas, que são bem resistentes e devolvem à pessoa as funções normais e produzem um bom resultado estético.

A pessoa não sentirá mudanças na mordida, mas aquele dente terá mais tendência a fraturar no futuro porque vai ter uma trinca interna.

Independente do tipo da fratura, deverá haver acompanhamento do dentista no período posterior – a duração dessa etapa varia de pessoa para pessoa e irá depender da extensão da fratura.

O dente caiu:

Caso aconteça de o dente sair inteiro, é preciso procurá-lo e executar a reinserção. A pessoa deve pegar pela coroa com uma gaze, fazer a lavagem com água ou soro fisiológico, sem esfregar o dente, e fazer a reinserção, promovendo uma pequena pressão. O próximo passo é procurar imediatamente o serviço odontológico.

O dentista irá fazer uma radiografia e poderá adotar alguma técnica de contençãopara fixar melhor o dente na boca. Em caso de queda de dente de leite, não se deve tentar a reinserção para evitar prejudicar o germe do dente permanente – a orientação é levar o dente, conservado em meio úmido, para que o dentista avalie o caso.