Maxillo Facial Center Maxillo Facial Center
Tamanho do texto A- A A+

Sinais de que a gengiva não está saudável

http://saudebucal.ig.com.br/idades/2015-12-16/sinais-de-que-a-gengiva-nao-esta-saudavel.html - 03/10/2017 11:37:23

 

Sangramento é o principal indicativo de que algo está errado; veja também doenças que podem atingir a gengiva e fique atento aos cuidados recomendados por especialistas

Sangramento é o principal indicativo de que algo está errado; veja também doenças que podem atingir a gengiva e fique atento aos cuidados recomendados por especialistas

Além de visitas regulares ao dentista, de seis em seis meses, é preciso investir também em cuidados diários com toda a boca. A gengiva, por exemplo, é capaz de sinalizar se há algum problema local ou mesmo uma doença mais séria, que pode atingir o corpo todo. O sinal mais evidente de que algo está errado, explicam especialistas, é o sangramento fácil ao escovar os dentes, passar fio dental ou até apenas tocar o local.

Uma gengiva saudável, explica o cirurgião bucomaxilofacial, José Flávio Torezan, é rósea e tem uma textura firme. Quando ela incha, fica mais avermelhada do que o padrão e sangra ao toque da escova ou do fio dental é preciso ficar atento e procurar um dentista porque tem algo de errado acontecendo.

Gengitive

Além do desconforto que se sente com uma gengiva doente, outras condições mais sérias podem aparecer. O cirurgião-dentista Alberto dos Reis Conde Junior explica que a maior causa dos sangramentos é a gengivite. Por sua vez, a principal responsável pela gengivite é a má higiene bucal.

“A gengivite é causada por uma placa bacteriana que, quando não removida, causa uma inflamação na gengiva. Ela incha na tentativa de combater a presença da placa, mas é inútil”, explica.

Quando essa placa não é removida, pode se calcificar. “Pode virar uma cárie ou um tártaro”, explica Alberto, que também é especialista em ortodontia. Ele ainda alerta: “Só o dentista consegue remover o tártaro, pois é preciso usar um instrumento adequado”.

Conde Junior ressalta que a gengivite dificilmente vai doer. “É uma doença silenciosa, que causa mau hálito, sangramento e mudança na cor da gengiva”, diz. “Não espere doer. Se isso acontecer, já poderemos estar falando da periodontite, que afeta o osso e a raiz dos dentes”, explica.

 

Periodontite

Quando não tratada, a evolução da gengivite é a periodontite. “Ela atinge o osso que suporta os dentes. Isso pode causar mobilidade dos dentes e a separação deles”, alerta José Flávio.

Conde Junior diz que, com o osso atingido, o dente fica mole e pode cair. “É uma doença comum, e também silenciosa. Quando a pessoa nota costuma ser tarde demais, Por isso é importante ir ao dentista com regularidade”, recomenda.

Como a periodontite atinge o osso, a pessoa que perdeu o dente por causa dela pode ter o mesmo problema ao colocar um implante. “Quando alguém perde o dente, é necessário que se conscientize da causa. A doença não quer saber se é dente ou implante. Se não cuidar da limpeza e colocar uma prótese, vai dar o mesmo problema”, diz Conde Junior.

 

Retração

Além de doenças, a gengiva também pode sofrer retração por causa da escovação muito forte e da má higiene bucal. “Existem também retrações causadas pela gengivite, periodontite ou trauma dentário, que é quando dentes tocam errado um ao outro na hora da mordida”, diz Torezan.

Essa retração expõe a dentina, que é uma parte sensível dos dentes, e causa dores com frio, quente, ácido ou doce. “Na maior parte das vezes, é apenas um problema estético. Mas quando expõe a raiz do dente, causa sensibilidade até ao ar da respiração”, explica o cirurgião bucomaxilofacial.

O ideal é cuidar da higiene da boca e escovar os dentes com cuidado, com uma escova macia. “Existe um tratamento cirúrgico para recobrir a raiz exposta, mas é bem delicado e não é barato”, alerta Torezan.